Vez por outra aparecem aventureiros de última hora no Mercado Imobiliário, alguns oriundos de segmentos distintos, como o de informática, por exemplo, que nada entendem de imóvel e das circunstâncias que o envolvem, ofertando “fórmulas espetaculares” na tentativa de lucrarem com possíveis transações imobiliárias. Essa prática abusiva, geralmente, consiste em anunciar imóveis de terceiros sem oferecer a devida contraprestação legal ao consumidor, ou seja, a assessoria profissional do Corretor de Imóveis.

Na ânsia do lucro a qualquer custo, essas organizações tentam praticar uma atividade tão importante e complexa sem o mínimo conhecimento das atribuições legais do Corretor de Imóveis, do funcionamento e especificidades do Mercado Imobiliário, bem como da legislação que lhes é pertinente, especialmente a Lei n° 6530/78, o Código Civil e o Código de Defesa do Consumidor, arriscando-se como quem não tem o que perder a incorrer em crime.

Como já vimos de outras vezes, essas tentativas acabam em surdos fracassos, bem diferente do estardalhaço com que iniciam, porque processos judiciais, apesar de carregarem pesados prejuízos, frustrações e sofrimento, arrastam-se devagar e silenciosamente.

Tecnologia é sinônimo de modernização, de inovação, de progresso, mas não necessariamente de ética. A ética vem na frente da tecnologia inclusive nos dicionários.

O Mercado Imobiliário é diferente de outros mercados. Um imóvel é único, diferente de qualquer outro imóvel, aliás, diferente de qualquer outro bem, especialmente na sua essência.

O nosso cliente quando adquire um imóvel o faz realizando um sonho, almejando um bom investimento e a possibilidade de desfrutar do seu uso ou dos seus frutos por longo tempo, às vezes por toda uma vida. Até aqui nada substitui um imóvel. E nós Corretores de Imóveis sabemos disso!

4 respostas

  1. Caro Frederico, parabéns pelo texto que mostra a realidade do mercado imobiliário sobre os eternos aventureiros.

    Carlos A. Fructuoso
    CRECI GO 11.902

  2. A vida é cheia de oportunidades, cabe ao profissional aproveitá-las, com ética, treinamento específico e inteligência. Aproveitando as palavras do Dr. Frederico, vez por outra, aparecem aventureiros, de diversos segmentos, o de Informática, sempre se apresenta com fórmulas mirabolantes, prometendo o que na maioria das vezes, não pode cumprir, por um simples motivo, não domina o mercado imobiliário, não conhece toda a documentação pertinente a compra e venda de imóveis, nunca se debruçou na Lei 6.530/78, que norteia a nossa profissão de Corretor de Imóveis. Estão simplesmente querendo lucro fácil e rápido, mas felizmente as pessoas hoje, são mais informadas e não acreditam em tudo que os aventureiros de plantão divulgam nas mídias.

  3. A nossa valorização se inicia a partir de nós mesmos.

    Nossa categoria, como qualquer outra profissão ,exige conhecimento sempre, a cada dia deparamos com esse tipo de aventureiros que nem sempre sabe entender e conquistar clientes.

    Vender e fácil difícil e manter clientes.
    Parabéns Mestre por essas entre outras informações, um grande abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *